Ipece publica mais uma edição do Termômetro do Mercado de Trabalho

19 de maio de 2020 - 16:58

A Diretoria de Estudos Econômicos (Diec) do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) acaba de publicar mais uma edição do Termômetro do Mercado de Trabalho – 1º Trimestre/2020 (nº 11), que analisa dados do mercado de trabalho cearense no primeiro trimestre deste ano. De acordo com o trabalho, os números dos três primeiros meses de 2020 apresentam sinais conflitantes com relação aos impactos da pandemia da Covid-19.

Apesar da taxa de participação cearense ter recuado e atingindo 55,1%, além de elevar sua diferença com relação à taxa de participação do Brasil, que também recuou, esse valor encontra-se bem acima da mínima de 52,9% alcançada no primeiro trimestre de 2016. O estudo deixa claro que a defasagem de resposta observada no mercado de trabalho e a sazonalidade do aumento da desocupação, que ocorre em todo primeiro trimestre, “torna difícil saber os efeitos reversos que a pandemia da Covid-19 ocasionou na elevação da desocupação no primeiro trimestre”.

O autor do trabalho, o analista de Políticas Públicas Daniel Suliano, que contou com a colaboração do assessor Técnico Aprígio Botelho Lócio, observa que o rendimento real médio no mercado de trabalho do Ceará atingiu a máxima histórica de R$ 1.815 no primeiro trimestre do ano de 2020, com crescimento de 9,9% com relação ao primeiro trimestre de 2019.

Clique aqui e acesse o Termômetro do Mercado de Trabalho – 1º Trimestre 2020 – edição nº 11.

Assessoria de Comunicação do Ipece
(85) 3101.3509