IPCA na RMF nos últimos 12 meses é o menor dentre as 15 regiões pesquisadas: 2,71%

12 de fevereiro de 2019 - 12:24

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) apresentou, em janeiro de 2019, alta de 0,16 por cento com relação a dezembro de 2018, quando ficou em 0,07 por cento. Em janeiro do ano passado, o índice havia fechado em 0,34 por cento. A variação acumulada do IPCA nos últimos 12 meses na RMF atingiu 2,71 por cento, o menor resultado dentre as 15 cidades/regiões metropolitanas pesquisadas. O maior índice ficou com o Rio de Janeiro com 4,37 por cento, seguido por Belo Horizonte, com 4,36 por cento, e Salvador, com 4,06 por cento.

O IPCA nacional, em janeiro de 2019, ficou em 0,32 por cento e o acumulado em 12 meses atingiu 3,78 por cento, enquanto que em dezembro, o índice atingiu 0,15 por cento. Portanto, o resultado na RMF fixou bem abaixo do nacional, tanto em janeiro bem como em 12 meses. Os dados estão no Termômetro da Inflação (Volume 2 – nº 02/2019) publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará.

O trabalho, elaborado com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que em janeiro de 2019, dentre os nove grupos que compõem o IPCA, o de Alimentação registrou forte alta, de 0,90 por cento no IPCA nacional e 0,73 por cento na RMF, grupo de maior peso na composição do índice. Itens como feijão-carioca, cebola, frutas, carnes e leite longa vida foram destaques na alta do mês. No Grupo de Transportes, a alta no nacional foi de apenas 0,02 por cento, após a deflação de 0,54 por cento em dezembro. Na RMF, por sua vez, houve forte queda, de 1,21 por cento. Os reajustes nas tarifas de ônibus urbano, trem, metrô, ônibus intermunicipais e tarifas de táxi foram os responsáveis pela alta do Grupo no IPCA nacional.

Na RMF destaca-se o item Combustíves de Veículos, com queda de 4,80 por cento. Habitação também teve alta de 0,24 por cento no nacional e na RMF de 0,32 por cento. Os itens de destaque nacional foram aluguel residencial (0,42 por cento) e condomínio (0,77 por cento). Na RMF, o Item Energia Elétrica Residencial foi o destaque, com alta de 3,92 por cento.

Em janeiro de 2019, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) fechou em alta de 0,26 por cento na RMF, mas bem abaixo dos 0,37% registrado em janeiro de 2018. No nacional, o índice apresentou alta de 0,36%, abaixo, portanto, dos 0,23% em janeiro de 2018. O INPC se refere às famílias com rendimento monetário de um a cinco salários mínimos. É calculado também para dez regiões metropolitanas, além de seis municípios, que são as mesmas áreas geográficas que abrange o IPCA.

Clique aqui e acesse o Termômetro da Inflação – Vol. 2 ‐ edição nº 02.

Assessoria de Comunicação do Ipece
(85) 3101.3509