Em março, Ceará tem o melhor saldo de empregos dos últimos três anos, puxado pelo setor de serviços

27 de abril de 2018 - 10:27

Em março de 2018, o Ceará apresentou saldo positivo de 238 vagas de trabalho com carteira assinada, resultado que é o maior em três anos para o respectivo mês e segundo no ano. O desempenho cearense, que foi puxado, sobretudo, pelo setor de serviços, foi diferente do apresentado pela região Nordeste, que destruiu postos de trabalho. No entanto, o saldo registrado pelo Estado não figura entre os dez maiores do país para o referido mês. Os números estão no Enfoque Econômico nº 184 – Desempenho do emprego Celetista Cearense, que acaba de ser publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).

Das oito atividades pesquisadas, quatro apresentaram saldos positivos de empregos em março de 2018, sendo que a maior foi dada pelo setor de Serviços (+817 vagas), seguida pela Administração Pública (+42 vagas), Comércio (+35 vagas) e Extrativa Mineral (+20 vagas). Por outro lado, as atividades que apresentaram os maiores fechamento de vagas de trabalho foram: Agropecuária (-456 vagas); Indústria da Transformação (-99 vagas), Construção Civil (-83 vagas) e Serviço Industrial de Utilidade Pública (-38 vagas). A destruição de vagas na Agropecuária já era esperada por fatores sazonais.

O analista de Políticas Públicas do Ipece Alexsandre Lira Cavalcante, autor do trabalho, que contou com a colaboração dos estagiários Matheus dos Santos Carvalho e Heitor Gabriel Silva Monteiros, observa que o acumulado do Ceará no ano, até o mês de março, foi o primeiro positivo da série ajustada desde o agravamento da crise em 2015. “Assim, espera-se um fechamento do ciclo recessivo das contratações celetistas e o início de um ciclo de crescimento dessas” – frisa. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, o Brasil gerou 56.151 postos de trabalho celetistas em março de 2018[1], ou seja, o maior saldo desde 2013, quando o país gerou 183.018 empregos com carteira assinada.

A Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e o Interior foram responsáveis pela geração de novos postos de trabalho com carteira assinada no estado do Ceará num total de 238 vagas. A RMF criou 129 vagas, enquanto o Interior gerou 109 vagas, contrariando completamente o registrado em igual período de 2017, quando as duas regiões destruíram vagas de empregos. O Ceará apresentou 92 municípios com saldo positivo, 20 obtiveram saldo nulo e 72 municípios registraram saldo negativo. Além disso, a cidade de Eusébio destacou-se com a maior geração de vagas de trabalho celetista (+302 vagas), maior parte oriunda do setor da Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico. Em seguida vem São Gonçalo do Amarante (+155 vagas) e Juazeiro do Norte (+141 vagas).

Contrariamente, os maiores saldos negativos para o mês de março no estado foram observados nos municípios de Icapuí (-395 vagas), sendo que as atividades que mais contribuíram para esse número foram agricultura, silvicultura, criação de animais, extrativismo vegetal, seguido por Fortaleza (-204), Missão Velha (-182) e Aquiraz (-165). que integram o estrato dos quatro municípios em que ocorreram mais demissões que contratações no período supracitado.

Os dados obtidos para as cinco grandes regiões do país mostram que apenas duas registraram saldo negativo de empregos: Norte, com -231 vagas, e Nordeste, com -13.608 postos de trabalho formal. Por outro lado, três regiões apresentaram balanço positivo: Sudeste foi a que mais gerou  empregos (+46.635 vagas); seguida pela região Sul (+21.091 vagas) e Centro-Oeste (+2.264 vagas), sendo as grandes responsáveis pelo bom desempenho do mês de março no país. Partindo para a análise do desempenho do emprego celetista por estados da federação, São Paulo foi o que mais gerou empregos com carteira assinada (+30.459 vagas), seguido por Minas Gerais (+14.189 vagas), Rio Grande do Sul (+12.667 vagas) e Paraná (+6.514 vagas) para listar os quatro maiores em março de 2018, ou seja, dois da região Sudeste e dois da região Sul.

Clique aqui e acesse o Enfoque Econômico – Nº 184 – Desempenho do Emprego Celetista Cearense – Março de 2018.

Assessoria de Comunicação do Ipece
(85) 3101.3509