Banco Mundial considera como referência a educação no Ceará

2 de março de 2018 - 18:05

O diretor sênior do Banco Mundial para Prática Global de Educação, Jaime Saavedra, afirmou ontem (1º), durante reunião no Palácio da Abolição, que a educação no Ceará uma referência para outros Estados do Brasil e até para outros países do mundo. No encontro, coordenado pela Vice-Governadora Izolda Cela e a primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, foram apresentados ao Banco Mundial, detalhadamente, os principais projetos desenvolvidos pelo Governo do Estado nas áreas da educação, como o Programa Alfabetização na Idade Certa (Paic,) e da infância, no que diz respeito ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento Infantil (Padin), uma ação do programa Mais Infância Ceará.

“Nós estamos aqui para aprender com a experiência do Ceará sobre como melhorar o processo de aprendizagem. Sem dúvidas, o Ceará é uma inspiração para todos no Brasil” – afirmou Jaime Saavedra, que também destacou a parceria entre o Banco Mundial e o Governo do Estado do Ceará. “É uma relação de duas vias. Queremos ajudar o Ceará a continuar melhorando suas políticas de educação de tal maneira que outros países possam se espelhar no que está sendo feito aqui” – frisou. . Na ocasião, Izolda comemorou os bons resultados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que apontam o Ceará como quinto colocado no Brasil, mas líder, no Nordeste, no ranking de melhores instituições de ensino.

O encontro contou com exposições do secretário-Adjunto da Secretaria de Educação do Estado (Seduc), Roger Mendes, que apresentou o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Infantil (Padin), do diretor Geral do Instituto Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), Flávio Ataliba, que abordou o Program for Results (PforR) Projeto de Apoio ao Crescimento Econômico com Redução das Desigualdades e Sustentabilidade Ambiental do Estado do Ceará (2014-2018); dos analistas de Políticas Públicas do Instituto Jimmy Oliveira e  Witalo Paiva, que falaram, respectivamente, sobre Metodologia de Avaliação de Impacto do Padin e Cota Parte do ICMS – Índice de Qualidade da Educação, e do economista David Evans, que apresentou o relatório do Banco Mundial. O secretário de Planejamento e Gestão (Seplag), Maia Júnior, acompanhou o encontro.

Mesmo comemorando a posição do Ceará em relação aos demais estados brasileiros na área da educação, conforme os dados divulgados pelo Inep, a Vice-Governadora disse que o rumo está certo, mas o caminho é longo para melhorar, cada vez mais, a educação no Estado. “Nós estamos em uma rota que se mostra acertada. Tanto que a comitiva do Banco Mundial está aqui por causa desses resultados. Não há dúvida de que temos que melhorar ainda mais, principalmente no ensino médio. Mas isso também passa por uma reestruturação do ensino fundamental”, observou, acrescentando que o trabalho deve continuar.

Idealizadora do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Infantil (Padin), Onélia Santana, enfatizou, durante sua exposição, que investir na primeira infância é garantir êxito no futuro. Ele ressaltou que o Programa vai atender 50 municípios cearenses – 35 já estão sendo assistidos – em 2018, ou seja, mais 15 este ano: Tejuçuoca, Bela Cruz, Chaval, Coreaú, Pires Ferreira, Senador Sá, Paramoti, Santa Quitéria, Ibicuitinga, Ibaretama, Cariús, Monsenhor Tabosa, Deputado Irapuan Pinheiro, Potengi e Farias Brito. O objetivo, segundo a Primeira-Dama, é levar o Padin para todo o Estado. Para tanto, “vamos continuar acompanhando de perto o atendimento às famílias, garantindo o desenvolvimento das competências das crianças por meio do vínculo familiar para que se tornem adultos com uma boa formação intelectual e emocional”.

Assessoria de Comunicação do Ipece
(85) 3101.3509