Após dois anos de retração, comércio varejista ampliado do Ceará registra primeira variação positiva

21 de fevereiro de 2018 - 14:26

O comércio varejista comum cearense apresentou, em dezembro de 2017, uma queda de 0,8 por cento (ajustado sazonalmente), seguindo trajetória do varejo nacional que também registrou variação negativa de 1,5 por cento.  Mas, ao comparar com dezembro de 2016, o varejo estadual cresceu 0,7 por cento e o nacional de 3,3 por cento. Já o resultado do varejo ampliado (varejo e mais as atividades de veículos, motos, partes e peças e de Material de construção) foi bem mais favorável em dezembro de 2017, em relação a  2016, tanto que apresentou crescimento de 5,2 por cento, enquanto para o Brasil a alta foi de 6,4 por cento. No acumulado do ano também foram verificadas variações positivas de 1,9 por cento e 4,0 por cento, respectivamente.

Mesmo com desempenho favorável em dezembro, as vendas do varejo local ainda registraram queda no acumulado do ano de 1,9 por cento, divergindo do resultado alcançado pelo país, que apresentou desempenho favorável de 2 por cento. O comércio varejista comum cearense e nacional apresentaram os melhores resultados desde o começo da crise em 2015. Diante dos números apresentados é possível afirmar que o setor sinaliza um comportamento de recuperação nas vendas, após dois anos de retração. Os números estão no Enfoque Econômico (nº176) – Desempenho do Comércio Varejista – dezembro de 2017, publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece)

O documento, elaborado por Alexsandre Lira  Cavalcante, analista de Políticas Públicas, e com a colaboração dos estagiários Heitor Gabriel  Silva  Monteiro e Matheus dos Santos  Carvalho, todos da Diretoria de Estudos Econômicos (Diec) do Ipece, mostra que, apesar da retração observada nas vendas do varejo comum em dezembro frente a novembro de 2017, houve ainda criação de empregos com carteira assinada no comércio no último mês do ano (+1.598 vagas). Alexsandre observa que em novembro foi registrado o melhor resultado para geração de empregos no comércio no ano em análise (+3.087 vagas). O comércio criou vagas de trabalho pelo sétimo mês consecutivo, resultando na criação de 524 postos de trabalho com carteira assinada para o acumulado do ano, revertendo, assim, os resultados negativos observados em 2015 (-2.959 vagas) e de 2016 (-6.766 vagas).

Clique aqui e acesse o Enfoque Econômico – Nº 176 – Desempenho do Varejo Cearense em Dezembro de 2017.

Assessoria de Comunicação do Ipece
(85) 3101.3509