Volume de vendas no comércio varejista cearense recua 0,7% em agosto e acumulado no ano registra queda de 3,8%

25 de outubro de 2017 - 16:09

Após esboçar uma reação no segundo trimestre deste ano, o varejo cearense e nacional voltaram a enfrentar sérias dificuldades ao registrarem quedas em agosto em relação a julho ajustado sazonalmente. O volume de vendas do comércio varejista do Ceará, em agosto de 2017, recuou -0,7 por cento, superando a involução nacional, de -0,5 por cento, comparativamente a julho. No entanto, na comparação com agosto de 2016, o volume de vendas no comércio varejista cearense avançou 0,2 por cento, diferente das quedas observadas nos últimos dois meses. Enquanto isso, o Brasil avançou 3,6 por cento na mesma comparação, quinta taxa positiva consecutiva no ano.

A análise faz parte do Enfoque Econômico Nº 162- Desempenho do Varejo Cearense em Agosto de 2017 publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará. De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) realizada pelo IBGE, o volume de vendas no Brasil, de janeiro a agosto de 2017, acumulou alta de 0,7 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior. Enquanto isso, o varejo cearense registrou queda anual de 3,8 por cento na mesma comparação.

No contexto nacional nenhum estado registrou crescimento nas vendas do varejo para o acumulado do ano até agosto de 2016. Contudo, em 2017, constata-se que treze, dos vinte e sete estados analisados, apresentaram variações positivas nas vendas do comércio varejista, mostrando um ambiente de melhora comparado aos mesmos períodos em 2015 e 2016. As maiores altas, em 2017, foram observadas nos estados de: Santa Catarina (+13,5 por cento), Alagoas (+7,7 por cento) e Amazonas (+5,6 por cento). Já as maiores quedas foram nos estados de: Goiás (-9,1 por cento), Roraima (-7,0 por cento) e Sergipe (-6,5 por cento). Dentre os estados, o Ceará registrou a quinta maior variação negativa acumulada do ano de 2017 (-3,8 por cento).

O documento revela que o ritmo de recuperação das vendas do varejo cearense é mais lento quando comparado com o nacional. No acumulado de 12 meses, até agosto de 2017, o varejo cearense registrou uma queda de 4,9 por cento inferior à registrada no acumulado até agosto de 2016 (-6,6 por vento). Enquanto isso, o Brasil registrou variações de -1,6 por cento e -6,7 por cento na mesma comparação. O documento foi elaborado pelo analista de Políticas Públicas Alexsandre Lira Cavalcante, que contou com a colaboração de Heitor Gabriel Silva Monteiro.

Clique aqui e acesse o Enfoque Econômico Nº 162 – Desempenho do Varejo Cearense em Agosto de 2017.

Assessoria de Comunicação do Ipece
(85) 3101.3509