IPCA e INPC da RMF fecham em queda de 0,19% e 0,25% em agosto, respectivamente

26 de setembro de 2017 - 16:06

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), em agosto de 2017, voltou a desacelerar, registrando queda de 0,19 por cento, enquanto que, no mesmo mês de 2016, o índice fechou em alta de 0,54 por cento. O acumulado nos oito primeiros meses e ano está em 1,31 por cento, tendo alcançado, de janeiro a gosto de 2016, 6,67 por cento. Os dados estão no Relatório de Inflação nº 20 – Agosto 2017, que o Instituto de Pesquisa e estratégia Econômica do Ceará (Ipece), disponibiliza a partir de hoje no www.ipece.ce.gov.br.

O trabalho, de autoria de Elaboração Daniel Suliano, analista de Políticas Públicas, e que contou com a colaboração de Matheus dos Santos Carvalho, revela que o  forte recuo dos preços no mês de agosto levou a inflação acumulada dos últimos doze meses da RMF a fechar em 2,90 por cento. Das treze regiões pesquisadas pelo SNIPC, a região Metropolitana de Recife ainda acumula alta de 4,52 por cento, e, portanto, a única acima do teto da meta. Brasília, com 3,99 por cento é a segunda área geográfica com maior alta.

O Município de Goiânia, por sua vez, apresenta uma surpreendente inflação acumulada nos últimos dozes meses de apenas 1 por cento, seguida da Região Metropolitana de Belém, com 1,49 por cento. Já o IPCA nacional registrou alta de 0,19 por cento, embora tenha desacelerado com relação a julho, quando havia apresentado variação de 0,2 por cento. No IPCA nacional, o acumulado dos últimos doze meses ficou abaixo do limite inferior do teto da meta de 4,5 por cento estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), ao registrar 2,46 por cento.

Já o INPC registrou queda de 0,25 por cento na RMF. No nacional, embora tenha também ocorrido retração do índice, a queda foi de apenas 0,03 por cento. A expressiva queda do INPC neste mês de agosto permitiu que a inflação acumulada nos últimos doze meses da RMF atingisse apenas 3%. Destaca-se que em agosto de 2016 o acumulado era de 11,35 por cento. Para o caso nacional, o acumulado dos últimos doze meses até agosto de 2017 atingiu a mínima de 1,73 por cento. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) se refere às famílias com rendimento monetário de um a cinco salários mínimos.

Clique aqui e acesse o Relatório de Inflação nº 20 – Agosto 2017.


Assessoria de Comunicação do Ipece

(85) 3101.3509