Eudoro Santana defende o fortalecimento do planejamento e afirma que os desafios do Ceará ainda são muitos

1 de setembro de 2017 - 13:23

O superintendente do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), Eudoro Santana, que também é secretário executivo do Conselho da Cidade de Fortaleza e coordenador do Pacto Por Um Ceará Sustentável, afirma que o Ceará, nos últimos trinta anos, tem passado por mudanças profundas, com saltos positivos, fruto de vários governos, iniciado por Tasso Jereissati. No entanto, os desafios ainda são muitos. Ele foi o palestrante do Fórum Ceará em Debate e abordou, na manhã de hoje (1º), o tema “Ideias para o Ceará do Futuro”. O Fórum Ceará em Debate é uma iniciativa do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado.

Nos últimos 30 anos, de acordo com Eudoro Santana, apesar os avanços registrados em vários segmentos, também foram verificadas algumas quedas, que podem ser consideradas normais. Atualmente – frisa – o Ceará tem sete grandes desafios que ficam as bases do planejamento estratégico: Ceará saudável; Ceará acolhedor; Ceará do conhecimento; Ceará da gestão democrática por resultados; Ceará de oportunidades; Ceará pacífico e Ceará sustentável. E quanto aos “desafios atuais” ele elencou dez, dentre eles: a desigualdade; a pobreza de parcela expressiva da população e baixa competitividade de alguns setores.

Mas o Ceará se destaca dentre os demais Estados, resultado claro de administrações boas ao longo dos anos e da equipe administrativa envolvida, comprometida com a gestão pública e de muita competência – garante Santana. No entanto, ele mostrou-se particularmente preocupado com o momento que o Brasil passa – que ele considera delicado – e disse ser necessário e urgente “retomar o processo de planejamento participativo com a sociedade”. O Fórum foi aberto pelo diretor geral do Ipece, professor Flávio Ataliba.

Diante do que o Brasil vive na política e economia – observa – a população está desiludida e a intolerância e o ódio crescem, fazendo surgir um quadro perigoso, que pode gerar acirramento e levar ao surgimento de governos de direita, “o que ninguém deseja”. Tal realidade – adverte – tem sido verificada em alguns países. Antes de tudo, de acordo com Santana, é necessário mudar o cenário, promovendo a paz e o diálogo, “acolhendo a população, a sociedade, chamando-a para contribuir e respeitando essa contribuição. Não é somente cooptar a população, mas ouvi-la, levando em consideração as propostas apresentadas pelo povo”.

Muito embora as muitas melhorias verificadas, do muito que foi feito ao longo dos últimos trinta anos, o Ceará continua sendo um Estado pobre e as desigualdades, apesar de combatidas e dos decréscimos dos índices registrados mediante as políticas adotadas para combater o problema, ainda continuam. Ele reconhece que o Ceará tem avançado, conquistando um equilíbrio, sobretudo na área fiscal, apesar das muitas dificuldades enfrentadas. Por isso, ele defende a participação maior da sociedade, numa espécie de uma gestão compartilhada, pois o apoio da população é de fundamental importância.

O professor Flávio Ataliba, ao abrir o evento, fez referência a excelente trajetória de Eudoro Santana na vida pública e das suas contribuições ao Governo do Estado, particularmente. Ressaltou a importância do Fórum em resgatar e ao mesmo tempo aperfeiçoar o que foi feito no passado recente, quando um amplo debate era realizado entre governo e sociedade civil, objetivando apresentar soluções para principais problemas e desafios do Estado. Ele adiantou, inclusive, que o Ipece pretende lançar um livro com as principais colocações e propostas dos participantes do Fórum, ideia que está sendo ainda amadurecida. Na ocasião, ele sugeriu criar uma grande reunião entre governo e universidade para que este conheça de perto o trabalho realizado pelos centros de ensino.

O Fórum Ceará em Debate foi iniciado no último dia 18 com a palestra inaugural do secretário de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado, Francisco de Queiroz Maia Júnior, sobre o tema “O Ceará Precisa de um Novo Modelo de Desenvolvimento?”. A iniciativa, segundo Ataliba, é de suma importância, pois permite o debate de temas fundamentais para o desenvolvimento do Ceará sob o ângulo não somente do Governo, já que é aberto para toda a sociedade.

Assessoria de Comunicação do Ipece

(85) 3101.3509