Comércio varejista do Ceará cresce 0,6% em maio, mas acumulado em 2017 é negativo em 5,7%

3 de agosto de 2017 - 11:04

O comércio varejista comum cearense apresentou, em maio de 1017, o segundo crescimento consecutivo dentro do ano, com variação de 0,6 por cento (ajustado sazonalmente), de acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já na comparação com maio de 2016 foi registrada leve alta de 0,1 por cento. No entanto, apesar dessas variações positivas, foi observada uma queda de 5,7 por cento no acumulado até maio de 2017, comparada a igual período do ano anterior. Enquanto isso, no acumulado de doze meses a  queda foi maior, de 6,3 por cento, influenciado pelos resultados negativos do final do ano anterior, revelando um ritmo de queda menos intenso.

Os dados fazem parte do Enfoque Econômico n 151 – Desempenho do Comércio Varejista Cearense em Maio de 2017, elaborado por Alexsandre Lira Cavalcante, analista de Políticas Públicas, e pelo estagiário Heitor Gabriel Silva Monteiro, ambos do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado. No que diz respeito ao saldo de empregos do comércio, também em maio foi verificada a quinta involução mensal consecutiva de postos de trabalho, num total de 1.171 vagas, ficando o acumulado no ano com fechamento de 6.825 postos, inferior ao registrado em igual período de 2016 (-8.725 vagas).

Com o resultado – explica Alexsandre Cavalcante -, o estoque de empregos formais no varejo cearense, corrigido pela RAIS de 2015, registrou queda em maio de 0,45 por quando comparado a abril de 2017. Já com relação a dezembro de 2016, a queda foi de 2,56 por cento e na comparação com o acumulado de doze meses até maio de 2017 foi de 1,83 por cento. Com isso é possível garantir – observa – que o ritmo de fechamento de postos de trabalho no comércio está desacelerando. O trabalho pode ser acessado no www.ipece.ce.gov.br.

O Enfoque Econômico também revela que o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), em maio de 2017, apresentou redução na arrecadação no varejo cearense de 6,82 por cento em comparação ao mês imediatamente anterior, apesar do leve crescimento observado nas vendas. Com relação a maio de 2016 houve queda de 0,40 por cento. No entanto, no acumulado deste ano foi observado uma alta de 0,98 por cento na arrecadação desse imposto e que nos últimos 12 meses a variação foi positiva: 2,95 por cento. O ICMS é um imposto captado na venda da mercadoria e no abastecimento de lojas – circulação da mercadoria – por isso, também é usado como indicador da dinâmica das vendas e do aquecimento do mercado, no curto prazo.

Clique aqui e acesse o Enfoque Econômico – Nº 151 – Desempenho do Varejo Cearense em Maio de 2017.

 

03.08.2017

Assessoria de Comunicação do Ipece
Pádua Martins
padua.martins@ipece.ce.gov.br