IPCA da RMF recua 0,25 por cento em junho, a quinta maior deflação dentre as 13 regiões pesquisadas

21 de julho de 2017 - 11:46

Em junho deste ano, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) registrou retração de 0,25 por cento – período onde a inflação cai por motivos sazonais -, enquanto em igual mês de 2016 o índice apresentou alta de  0,35 por cento. Dentre as 13 Regiões Metropolitanas pesquisadas, a de Fortaleza, com o resultado, ficou em quinto lugar, atrás de Belo Horizonte, Campo Grande, São Paulo e Porto Alegre.

Com a deflação verificada em junho, a inflação acumulada da RMF recuou para abaixo da meta de 4,5 por cento estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), registrando 4,31 por cento até junho. Das treze regiões pesquisadas pelo Sistema Nacional de Preços ao Consumidor (SNIPC), apenas a região Metropolitana de Recife permanece com o acumulado acima do teto da meta, com 4,75 por cento.

De acordo com o documento Relatório de Inflação (junho 2017 – Edição nº 18), que já pode ser acessado na página www.ipece.ce.gov.br, os dados desagregados para os nove grandes Grupos do IPCA revelam que Alimentação e Bebidas, Habitação e Transportes, que concentram mais de 60 por cento das despesas domésticas, foram os que apresentaram a queda mais intensa no índice. Tanto no nacional como na RMF o Item Energia Elétrica exerceu intenso impacto negativo, com redução de 5,52 por cento e 3,98 por cento, respectivamente.

O trabalho, elaborado por Daniel Suliano, analista de Políticas Públicas, com colaboração de Matheus dos Santos Carvalho (estagiário), ambos do Ipece, revela também que o Grupo de Alimentação e Bebidas, que responde por mais de ¼ das despesas das famílias, recuou 0,82 por cento no IPCA da RMF, e 0,50 por cento no índice nacional. Ambas as quedas foram puxadas pelos alimentos para consumo em casa com quedas de 1,23 e 0,93 por cento, respectivamente. Em que pese o recuo de preços no índice geral, o Grupo Saúde e Cuidados Pessoais sofreu aceleração.

 

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) da RMF –  se refere às famílias com rendimento monetário de um a cinco salários mínimos,  similarmente ao mês anterior, registrou variação negativa, de 0,35 por cento em junho. A expressiva queda naquele mês, com relação a um recuo de 0,04 por cento em maio, permitiu que a inflação acumulada nos últimos doze meses do INPC ficasse abaixo dos 4,5 por cento. Destaca-se que de março a junho o acumulado do INPC recuou de 7,25 por cento para 4,43 por cento.

Clique aqui para baixar o Relatório de Inflação – Junho 2017 – edição nº 18

 

 

21.07.2017

Assessoria de Comunicação do Ipece
Pádua Martins
padua.martins@ipece.ce.gov.br