Publicado o IPECE Informe Nº 105 – A Dinâmica Recente do Mercado de Trabalho no Ceará

24 de março de 2017 - 18:00


Nesta Edição

Neste informe, foi feita uma análise do mercado de trabalho cearense no quarto trimestre de 2016 a partir de um comparativo nacional e da região Nordeste. A base de dados utilizada foi a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNADC), publicação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Destaca-se que a Taxa de Participação (TP) dos trabalhadores cearenses encontra-se 7 pontos percentuais (p.p.) abaixo em relação a taxa nacional, sendo parte desse diferencial resultante da menor oferta potencial de trabalhadores por razões demográficas (1,5 p.p.). Os demais 5,5 p.p. de diferença entre a taxa de atividade do Brasil com relação ao Ceará podem ser explicados por questões relacionadas às especificidades do mercado de trabalho cearense com relação ao comportamento do mercado de trabalho nacional.

Os dados referentes ao Nível de Ocupação e Nível de Desocupação revelam que o fluxo de pessoas que estavam fora da Força de Trabalho (FT) e migraram para FT pode ter sido determinante para a elevação do maior número de desempregados do Estado com base na População em Idade de Trabalhar no comparativo do quarto trimestre de 2015 para o quarto trimestre de 2016.

Ademais, nesse mesmo período, ocorreu deterioração dos rendimentos reais de todos os trabalhos no Ceará, o que parece determinante na busca de emprego e recomposição da renda familiar.

Quanto a Taxa de Desemprego (TD), houve elevação de 3,0 p.p. e 3,4 p.p. do Brasil e do Ceará, respectivamente, no quarto trimestre de 2016, com relação ao quarto trimestre de 2015. Essa tendência de aumento do desemprego só ficou clara na virada do 4ºT de 2014 para o 1ºT de 2015, embora a recessão já houvesse se iniciado no início de 2014 com quedas do PIB trimestral nacional.

Veja estudo completo:

IPECE Informe – Nº 105 – 24/03/2017 – 15:00h
A Dinâmica Recente do Mercado de Trabalho no Ceará