Ferramentas Pessoais
Página Inicial / Noticias / IPECE na Mídia / Governo do Ceará reconhece estiagem em 168 cidades do estado

Órgãos Vinculados

 

Governo do Ceará reconhece estiagem em 168 cidades do estado

Governo do estado dispensou análise técnicas das cidades com estiagem.
Situação de emergência deve ser reconhecida também pela União.

O governo do Ceará assinou nesta segunda-feira (28) um decreto que reconhece a situação de emergência em 168 das 184 cidades do Ceará por conta da estiagem. O decreto, de acordo com o governador do Ceará, Cid Gomes, vai desburocratizar o reconhecimento da situação nas cidades, que esperam recursos de apoio a agricultores e pessoas que sofrem com as poucas chuvas no Ceará neste ano.

"Em vez de cada município encaminhar o seu decreto de emergência, o estado, abrindo mão de dados técnicos da Ematercer, Ipece, dados da Funceme, fez um relatório para todo o estado do Ceará, com um só documento, mas com responsabilidade, decretar a situação das cidades. Com isso a gente economizou 168 análises", afirmou o governador Cid Gomes durante o Pacto de Convivência com a Seca, evento realizado em Fortaleza para debater políticas públicas de combate à seca no estado

Além do reconhecimento da emergência pelo estado, a situação deve ser reconhecida pela União. Até sexta-feira (25), a união havia reconhecido o estado de emergência em 38 cidades cearenses. Com o reconhecimento, as cidades poderão receber auxílios como o Bolsa Estiagem, um benefício de R$ 400 a famílias que sofrem com a seca, que deve ser pago em cinco parcelas mensais de R$ 80.

Apoio federal
Por conta da seca, O Ministério da Integração Nacional divulgou um pacote de socorro de R$ 10 milhões ao Ceará para beneficiar famílias que sofrem com a estiagem. Além do Ceará, os estados Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe e Minas Gerais também receberam R$ 10 milhões para o combate a seca, totalizando um pacote de ajuda de R$ 60 milhões.

Em abril, o governo federal também havia anunciado o repasse de O Ceará vai receber R$ 199,9 milhões para combater a estiagem no estado.

Chuvas irregulares
O Ceará registra no primeiro quadrimestre de 2012 uma queda de 50% no volume de chuva em relação à média histórica do estado, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Ainda conforme a Funceme, a região mais afetada pelas chuvas irregulares é Jaguaribara, que teve queda de 75% em relação à média histórica.

Por conta das chuvas irregulares, ocorre no Ceará o fenômeno conhecido como "seca verde", quando chove o suficiente para deixar a vegetação verde mas insuficiente para render uma boa safra. Devido à baixa incidência de chuva, o governo do estado se reuniu nesta semana como agricultores para traçar estratégias que possam reduzir os efeitos da seca.

FONTE: G1 CEARÁ

 

 

Agenda - Agosto 2014

Agosto
SeTeQuQuSeSaDo
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031