Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
IPCA na RMF fecha em 0,28% em abril e acumulado em 12 meses atinge 1,46%
Seg, 14 de Maio de 2018 10:08

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) voltou a apresentar, em abril, ligeira aceleração, de 0,28 por cento, em relação a março. Em abril do ano passado, o índice ficou em 0,08 por cento. No entanto, apesar da alta, o acumulado no ano na RMF fechou em 0,85 por cento e nos últimos 12 meses atingiu 1,46 por cento. Os dados estão no Termômetro da Inflação (abril de 2018) – Edição 05, disponibilizado hoje (14) pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado.

Dentre as 13 regiões pesquisadas pelo Sistema Nacional de Índice de Preços ao Consumidor (SNIPC), a RMF, com o resultado do IPCA de abril, ficou em oitavo lugar, cabendo a  Campo Grande primeiro (0,73 por cento), seguido, empatados, por Porto Alegre e Brasília (0,40 por cento); Belém (0,35 por cento); Salvador (0,34 por cento); Recife (0,33 por cento) e Rio de Janeiro, com 0,30 por cento. Goiânia apresentou o menor resultado, com - 0,18 por cento. O estudo foi realizado pela Diretoria de Estudos Econômicos (Diec) do Instituto, tendo como autor Daniel Suliano, analista de Políticas Públicas, e como colaboradores Aprígio Botelho, assessor Técnico, e Matheus dos Santos Carvalho, estagiário.

Já o IPCA nacional registrou variação de 0,22 por cento em abril, ou seja, aceleração em relação a março, quando o índice ficou em 0,09 por cento. De acordo com o IBGE, o acumulado no ano do IPCA nacional, que registrou 0,92 por cento, apresentou o menor nível para um mês de abril desde a implantação do Plano Real. O documento destaca que a variação dos preços em abril de 2018 manteve, em todas as regiões pesquisadas pelo SNIPC, a inflação acumulada nos últimos 12 meses abaixo de 3,5 por cento e, portanto, mais de 1 ponto percentual menor do que o teto da meta de 4,5 por cento estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para a inflação oficial do país. No IPCA nacional, o acumulado dos últimos 12 meses sofreu uma leve aceleração atingindo 2,76 por cento em abril de 2018.

Dos nove Grupos que compõem o IPCA, cinco deles apresentaram deflação na RMF: Artigos de Residência (-0,53 por cento); Vestuário (-0,10 por cento); Despesas Pessoais (-0,04 por cento); Educação (-0,06 por cento); Comunicação (-0,06 por cento). Já o Grupo Alimentação voltou a pressionar o IPCA da RMF ao registrar leve alta de 0,25 por cento. O grande destaque na aceleração de preços neste mês de abril na RMF ficou por conta do Grupo Habitação (0,54 por cento), Transportes (0,65 por cento) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,53 por cento). No primeiro a aceleração de preços se deu no Item Veículo Próprio (0,60 por cento); no segundo pelo Item Energia Elétrica Residencial (3,34 por cento) e no terceiro; principalmente, por conta dos Planos de Saúde (1,07 por cento).


INPC MENSAL

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) na RMF apresentou alta de 0,22 por cento com relação a março de 2018. Em abril de 2017 o índice havia registrado alta de apenas 0,12 por cento. No nacional, o índice apresentou aceleração de 0,21 por cento com relação a março de 2018. Com a leve aceleração do INPC na RMF, o acumulado dos últimos 12 meses registra 0,80 por cento até abril de 2018, pouco acima dos 0,69 por cento nos últimos 12 meses até março de 2018. O INPC se refere às famílias com rendimento monetário de um a cinco salários mínimos.

Clique aqui e acesse o Termômetro da Inflação (abril de 2018) – Edição 05.


Assessoria de Comunicação do Ipece
(85) 3101.3509
 

Calendário

Maio 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2