Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Novo trabalho do Ipece analisa dinâmica dos empregos e dos estabelecimentos no setor de pedras ornamentais
Qui, 10 de Maio de 2018 08:22

“Dinâmica dos Empregos e dos Estabelecimentos Formais no Setor de Pedras Ornamentais: Uma análise por regiões e estados brasileiros entre os anos de 2006 e 2016” é o assunto abordado pelo Ipece/Informe (nº 126) – maio de 2018 -, que acaba de ser lançado pela Diretoria de Estudos Econômicos (Diec) do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará, órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará. O documento afirma que o Ceará acompanhou os avanços registrados pela região Nordeste do país, em especial na extração de mármore e também na extração de granito, aumentando sua participação no país e dentro da região nos últimos anos.

De acordo com Alexsandre Lira Cavalcante, analista de Políticas Públicas do Instituto, que elaborou o trabalho, juntamente com Ana Cristina Lima Maia, assessora Técnica, que contou com a colaboração do estagiário Heitor Gabriel Silva Monteiro, apesar do Estado ter acompanhado os avanços registrados na região Nordeste, tal desempenho, pelo menos com a mesma intensidade, não foi verificado na indústria de beneficiamento de pedras ornamentais, quando o Nordeste ganha participação dentro do país e o Ceará perde participação tanto dentro país quanto dentro da região Nordeste.

É que – explica Alexsandre Lira - boa parte das pedras extraídas no Ceará foi beneficiada em outros estados e os avanços na indústria de beneficiamento de pedras ornamentais, que agrega mais valor, tiveram como destinos outros estados da região Nordeste, sobretudo a Bahia. No entanto, ele destaca que a participação na indústria de extração de pedras brutas do Nordeste e do Ceará no país é superior quando comparada as mesmas participações na indústria de beneficiamento de pedras ornamentais, revelando que a agregação de valor dá-se principalmente fora do estado e da região.

De acordo com o Analista de Políticas Públicas, o quadro descrito vem mudando lentamente ao longo dos últimos anos, principalmente na região Nordeste, que apresentou ganho de participação na maior parte das atividades de extração de pedras brutas e de beneficiamento de pedras ornamentais. Ele observa que o estudo tem como objetivo apresentar a desempenho do setor de pedras ornamentais brasileiro, fazendo uma análise comparativa por regiões e estados para o período entre os anos de 2006 e 2016.

Para elaborar o documento, as principais variáveis de análise foram o estoque de empregos e o número de estabelecimentos formais disponíveis na base de dados do Relatório Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho. Para uma melhor delimitação do setor – ressalta – foi observada sua cadeia produtiva, que vai desde a extração de pedras brutas até o beneficiamento de pedras ornamentais. “Inicialmente, analisou-se o agregado dos empregos e dos estabelecimentos para cada fase do processo de produção para apenas posteriormente conhecer a dinâmica para cada atividade da extração de pedras brutas e do beneficiamento de pedras ornamentais, para o país, regiões, estados e por fim, pelos municípios cearenses” - conclui.

Clique aqui para acessar o Ipece Informe Nº 126 - Dinâmica dos Empregos e dos Estabelecimentos Formais no Setor de Pedras Ornamentais: Uma análise por regiões e estados brasileiros entre os anos de 2006 e 2016.


Assessoria de Comunicação do Ipece
(85) 3101.3509
 

Calendário

Maio 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2